Telefones para Contato
BALNEáRIO CAMBORIú (47) 3264-7433 (47) 997868784
Ligamos para Você
2 Fale Conosco
Vangogh Imobiliária

Busca de Imóveis

Selecione os critérios de busca nos campos abaixo e encontre seu imóvel dos sonhos
Busca Inteligente

Blog » Santa Catarina planeja ações destinadas ao turismo até 2022

Publicado na Quarta, 31 de julho de 2019, 9h35
Santa Catarina planeja ações destinadas ao turismo até 2022

Rota Estratégica - Santa Catarina, um destino turistico inteligente

Da união do Fecomércio SC, Fiesc e Sebrae surgiu a Rota Estratégica, que consiste na consolidação do estado catarinense como um destino turístico inteligente.

Para isso, foi preciso unir esses três setores e ter como foco o potencial de cada região do estado mais o alinhamento com as tendências mundiais. Isso foi necessário, porque o turismo é um dos vetores principais que movimenta a economia de Santa Catarina, pois gera entre empregos diretos e indiretos 127 mil oportunidades.

Bruno Breithaupt, presidente do Fecomércio SC, afirma que o turismo é responsável por 12% de toda geração de riqueza do estado e que com o passar dos anos, o setor tem tudo para trazer ainda mais desenvolvimento.

Para isso, ele entende que é preciso criar um ambiente com o objetivo de fazer com que o turismo seja consolidado, mas sem deixar de lado a sustentabilidade e a competição por meio do emprego de mão de obra qualificada, gestão profissional e cadeia produtiva.

12 regiões turísticas com vocações e particularidades diferentes fazem a economia de Santa Catarina dinâmica

Afinal, o estado de Santa Catarina detém 12 regiões turísticas que possuem vocações e particularidades diferentes que são responsáveis por fazer da economia do estado dinâmica. Para o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, conforme a vocação turística do estado catarinense avança, outros setores também são beneficiados, pois acontece a integração e o desenvolvimento das potencialidades que farão com que a rota fique mais competitiva.

Sem falar no ciclo virtuoso para a economia, pois conforme explica o superintendente do SEBRAE-SC, Carlos Guilherme Zigelli, o projeto é realista, maduro e consiste na junção de setores e isso faz com que o turismo catarinense ganhe ainda mais.

12 regiões turísticas do estado devem ser fortalecidas por meio de ações de curto, médio e longo prazo

O estudo trouxe que é preciso fortalecer as 12 regiões turísticas do estado que são: Caminho dos Canyons, Caminho dos Príncipes, Caminhos da Fronteira, Caminhos do Alto Vale, Costa Verde & Mar, Encantos do Sul, Grande Florianópolis, Grande Oeste, Serra Catarinense, Vale das Águas, Vale do Contestado e Vale Europeu.

Por meio de um levantamento, a publicação foi capaz de mostrar a situação atual do turismo em cada uma das regiões e trouxe ainda o potencial de cinco macrosegmentos que são: Turismo de Orla, Parques Temáticos, Regiões Históricas e Turísticas, Turismo em Áreas Naturais e MICE.  A partir dos apontamentos, foram definidas 503 ações que devem ser desenvolvidas a curto, médio e longo prazo.

Santa Catarina quer ser um destino turístico inteligente e inovador. O foco é que o turismo esteja baseado em dois pilares como destino turístico inteligente e os benefícios que eles trazem. Para ser inteligente, o foco é fazer uso das novas tecnologias da informação e de transformar o turismo por meio de um desenvolvimento sustentável.

O segundo objetivo é que o ambiente seja inovador por meio de vivências turísticas e de qualidade de vida para os moradores, pois as pessoas estão cada vez mais conectadas e as informações não formais ganham mais importância do que as formais.

Afinal, as pessoas têm influenciado o comportamento de outras por meio dos compartilhamentos promovidos nas redes sociais, pois boa parte dos internautas leva em conta as recomendações de outras pessoas antes mesmo de definir o roteiro de viagem.

Para a confecção da Rota Estratégica foi preciso levar em conta os índices do Fórum Econômico Mundial de 2015 que pontuou índices de competitividade em viagem e turismo.  O Brasil está na 28ª posição no ranking, porém é o primeiro em competitividade por ter recursos naturais, mas fica em 8º quando o tema são recursos culturais e de viagens de negócios.

No entanto, o estado catarinense detém tanto os recursos naturais quanto culturais em todas as regiões e por isso desfruta de alta atratividade e competitividade. Por esse motivo, apostar em Santa Catarina para morar ou fazer negócios e uma decisão acertada. Para saber mais sobre imóveis, para morar ou abrir sua empresa, entre em contato com a VG Imóveis.

Consulte nossos consultores para obter mais informações sobre nossa região